Documento sem título
Você está em
Home > Destaques > ALAGOINHAS, Prefeito Joaquim Neto divulga carta aberta à população

ALAGOINHAS, Prefeito Joaquim Neto divulga carta aberta à população

Querido Povo de Alagoinhas,

 O mundo vive difíceis dias de combate a um minúsculo ser que começou a invadir o corpo das pessoas, na China, no final do ano passado, e em poucos meses, já atingiu mais de cento e sessenta países do nosso planeta. Essa força de dominação se revela, pela rapidez com que se espalha e, pela rapidez com que mata. É, portanto, um inimigo difícil de combater, porque ainda pouco conhecido e a ciência está buscando formas de conhecê-lo, para melhor encontrar instrumentos de combatê-lo e vencê-lo. É o que todos nós queremos.

 O Brasil, através do Ministério da Saúde vem assumindo posição de comando nessa caminhada, convidando os organismos oficiais de pesquisa, em laboratórios, dentro e fora das Universidades, fazendo contatos e parcerias com instituições privadas, para incrementar a produção de insumos que ajudam a proteger contra a doença, assim como descobrir sua presença entre os humanos. E a comparação com os demais países do mundo é fundamental, para encontrarmos nossas próprias alternativas.

 O tamanho do nosso país, o transforma num continente, com diferentes características de comportamento dos seus habitantes, até mesmo por força de hábitos dos povos que participam na formação populacional desses lugares. Encontramos pessoas mais sisudas, mais caladas, nesse nosso país. Dizem até que por causa do clima frio alguns são mais “fechados”. Isso vai mudando do Rio de Janeiro para cima e se transforma completamente no Nordeste, particularmente na Bahia, onde a alegria é o traço de maior distinção. Conhecemos uma pessoa e já estamos conversando, contado casos, ouvindo histórias, dando risadas. É o nosso jeito baiano de ser e que encontra total identificação em nossa Alagoinhas. Somos amantes das festas e das comemorações. Gostamos de estar em grupo e de brindar por tudo. Cultivamos a amizade, o abraço, o companheirismo, a turma. Por isso, temos, a turma do trabalho, a turma da baba, a turma do chopp, a turma dos passeios, a turma da excursão. Isso é bom, é bonito, é saudável, é nossa “cara”. Mas o coronavírus veio alterar essa nossa prática de vida. Começamos a nos afastar e precisamos aumentar esse isolamento para melhor combater esse vírus. Ele é muito perigoso. Passa rapidamente de uma pessoa para outra, por um espirro, por uma tosse, por uma gotícula de saliva. Nós precisamos de muito cuidado, evitando que ele chegue perto de nós.  E evitando, também, que passemos esse “danado” aos nossos familiares, principalmente aos nosso idosos. E, para isso acontecer, temos de nos afastar, agora, temos que nos isolar e evitar aglomerações.

 Vocês podem muito bem avaliar, como é penoso, para mim, ter que fazer esse pedido. Pois nesses três anos de governo, trabalhamos para ver nosso povo na rua: a Praça Rui Barbosa que fica, diariamente, cheia de gente, brincando, se divertindo; o Estádio Antônio – Carneiro novamente cheio de torcedores, vestindo as cores de seu time , o nosso time, o nosso Carcará, nos dias de jogos; e que euforia para dizer: reunimos 125 mil pessoas, em duas noites de São João, na Avenida J. Wagner, com a tranquilidade da declaração de zero violência, pela briosa Polícia Militar; do nosso Trem do Forró, aumentando as viagens , ano a ano, pelo maior número de pessoas; dos campeonatos de futebol das Ligas dos Bairros, alegrando os finais de semana dessas comunidades; do Ginásio de Esportes cheio de crianças e adolescentes na Iniciação Esportiva e na Olical (Olimpíadas Intercolegiais de Alagoinhas) ; do movimento diário de estudantes das escolas municipais e estaduais e particulares, embelezando as ruas, dia e noite.

 Gosto de festas, de alegria e muito movimento. É verdade. Gosto de ver nosso povo feliz. Mas gosto muito mais da paz de consciência. E a consciência, no momento, pede reserva, recolhimento para todos. Os países que não fizeram isolamento estão atravessando muitas dificuldades, com muitos mortos, incluindo muitos da área médica que se contaminaram prestando   socorro. Não queremos isso para nossa gente. A aflição dos italianos, dos espanhóis, dos franceses, dos americanos, dói muito no meu coração. E esses são países de primeiro mundo. O Brasil não tem equipamento e pessoal suficiente para enfrentar tal situação. Em Alagoinhas, não é diferente. Por isso, vamos aumentar nossa distancia social.  Vamos nos ajudar mutuamente, então. O Governo Municipal, sob orientação da Secretaria de Saúde, organizou dois comitês, com a participação de todas as Secretarias e Autarquias, para discutir e aprovar as ações e o outro para operacionalizar essas respectivas ações. E vem seguindo também a orientação da Secretaria de Saúde do Estado e do Ministério da Saúde, num trabalho, integrado de atividades e providências. Assim, já assinamos Decretos e Portarias, fizemos inúmeras reuniões, suspendemos aulas de todas as escolas, proibimos todo tipo de aglomeração de pessoas, o que interferiu nas práticas culturais, esportivas, de lazer, de exercício físico, etc. Mas isso não é suficiente. Os entendidos no assunto, os especialistas, estão informando que a proliferação do vírus continua forte e a orientação geral é manter o isolamento. Os serviços essenciais continuarão atendendo à comunidade. As barreiras sanitárias estão fazendo controle nas entradas da cidade, sob o comando da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito, o apoio da Guarda Municipal e a supervisão da Secretaria de Saúde.  Precisamos impedir que alguém contaminado tenha acesso às nossas casas. E garantir maior tranquilidade para nossa gente.

 Esse é um trabalho a que me convoco, também por outra característica: ser médico e ter uma história de dedicação e profissionalismo com essa comunidade – local e regional – há quase trinta anos. Sinto, portanto, que enormes transtornos poderão nos alcançar, pela

Fragilidade do nosso SUS e pela falta de equipamentos ainda não disponíveis no mercado para o socorro que precisará ser dado. Apelo para vocês todos, portanto. Vamos nos separar, agora, para nos juntarmos, mais fortemente, depois.

 E aproveito essa oportunidade, para agradecer a todas as pessoas que compõem esses nossos Comitês, a partir da Secretaria da Saúde, e seus auxiliares mais diretos, todos os setores de Vigilância e Atendimento à saúde Básica. A todas as Secretarias e Autarquias, empenhadas nessa luta. Mas, especialmente, preciso agradecer a quem não integra a equipe do governo, e vem compreendendo e colaborando com as nossas iniciativas. Agradecer ao comércio que vive um momento delicado de queda nas suas vendas, com resultados negativos no orçamento. Quero dizer que estamos atentos a todas as providências que o Governo Federal está buscando para minorar as dificuldades dos empresários e dos trabalhadores e haveremos de chegar junto com nosso setor jurídico para usufruirmos desses benefícios.

 É ao povo alagoinhense, porém, que mando um recado particular. Temos passado tantas dificuldades, nesses três anos, com muitas dívidas herdadas, com muita chuva inesperada, com o corte de recursos, como aconteceu em 2019. Mas, vivemos, também, dias felizes de construção de projetos, de operacionalização de serviços de asfaltamento, drenagem e macrodrenagem, melhoria das condições de trabalho e empreendedorismo, assistência à mulher e à criança, de forma extraordinária; mudança na sistemática de educação – das creches ao fundamental II. Temos muito para nos orgulhar, E as dificuldades vão ficar na esteira do esquecimento, pelo que de bom e positivo virá depois. Assim, esse momento de agora. Vamos fazer um exercício de recolhimento, pensando em nós, na nossa família que estará protegida. E pensando que, agindo, dessa forma, estaremos cuidando do nosso próximo, que estará livre do nosso contágio.

 Então, fiquemos em casa, com os cuidados extremos, para corresponder ao sacrifício de quem está na rua. Façamos esse esforço agora, para comemorarmos, depois, o resultado positivo de um número reduzido de casos, em nossa cidade. Alteramos o orçamento da Prefeitura e colocamos todos os recursos do São João para combater esse coronavírus. Vamos trocar o forró de alguns, pela saúde de todos. A nossa cidade saberá reconhecer e guardar na memória, esses momentos delicados de agora, e esse seu Prefeito, com certeza, será sempre agradecido a essa comunidade que recolheu-se, em isolamento social, provando o quanto Alagoinhas é sensível, responsável e solidária.

 

FONTE: SE LIGA ALAGOINHAS

Da Redação: Inhambupenoticias Falar com Reinaldo Silva Radialista DRT.8217/BA – whatsApp (71) 9-9912 9161 – (75) 9.8132 7723 e-mail: reinaldosilva95fmalagoinhas@gmail.com Inscrevam-se Canal YouTube Reinaldo silva radialista. Ouça de segunda a sexta das 12h às 14h programa impacto da notícia pela Rádio 95,7 FM de Alagoinhas. Ligue e participe ao vivo 75 3033 0957 – Whatsapp 75 9.9960 0957  Baixe nosso aplicativo no play store do seu celular 95 FM de Alagoinhas, Ouça Nossa Programação ao Vivo Pelo RadiosNet

Deixe uma resposta

Top