Documento sem título
Você está em
Home > Destaques > Artista plástico morto em Candeias foi atingido por tiro de PM pelas costas

Artista plástico morto em Candeias foi atingido por tiro de PM pelas costas

Morto em abril durante uma ação policial (relembre), o artista plástico Arnaldo Filho, o Nadinho, foi atingido pelas costas por um dos policiais militares envolvidos na abordagem, no município de Candeias. De acordo com laudos periciais, a perfuração na altura do tórax era de uma arma ponto 40, calibre utilizado pelas forças policiais em todo o país e exclusiva deste grupamento.




“Três tiros foram disparados na direção da vítima, mas apenas um atingiu-o mortalmente. Os outros dois atingiram a porta e a parede da casa”, afirmou ao Correio o delegado titular de Candeias, Marcos Laranjeiras. O inquérito policial sobre o caso deve ser concluído até a próxima sexta-feira (15). Em depoimento, os três policiais admitiram não ter certeza se Nadinho tinha uma arma de fogo na mão. “Eles disseram que viram a vítima com um objeto não identificado na mão. Disseram que não poderiam precisar que existia uma arma de fogo porque já era 21h e estava escuro”, acrescentou o delegado. A versão oficial da PM à imprensa informava que o homem recepcionou os policiais em uma das janelas “empunhando e apontando uma arma de fogo ontra os integrantes das guarnições e, segundo o relato dos próprios policiais, teria acionado duas vezes a tecla do gatilho da arma, mas a munição teria falhado”. Ao lado do corpo da vítima, teria sido encontrado um revólver calibre 38, com duas munições falhadas e quatro intactas. No entanto, apenas um dos PMs disse ter visto a arma ao lado do corpo. O revólver era clandestino, sem registro.

Deixe uma resposta

Top