Documento sem título
Você está em
Home > Destaques > Família de estudante morto após agressão na Graça autoriza doação de órgãos

Família de estudante morto após agressão na Graça autoriza doação de órgãos

Família de Kaíque Abreu, 22 anos, morto após ser agredido quando voltava do carnaval na Graça, em Salvador, enviou nota à imprensa, na noite desta quinta-feira (15), confirmando o falecimento do jovem na quarta-feira (14) e a autorização da doação dos seus órgãos. A decisão foi tomada, segundo a família, para “transformar a dor da perda em uma oportunidade de salvar outras vidas”

Ainda em nota, a família agradeceu aos colaboradores do Hospital Português por toda a assistência; à imprensa, pelo cuidado e atenção na divulgação dos fatos; ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a delegada responsável pelo caso, assim como aos investigadores,  “pela excelência no atendimento, apuração das informações e acompanhamento dos fatos”, e à sociedade pelas orações e acolhimento com palavras e ações.

Veja a nota na íntegra:

É com grande pesar que a família de Kaíque Abreu comunica o seu falecimento no dia 14 de fevereiro de 2018, em decorrência de uma violência gratuita, ocorrida no bairro da Graça, em 9 de fevereiro. Mesmo vivenciando este momento de extrema dor e comoção, vimos a público informar:

1. Durante todo o período de hospitalização de Kaíque, todos os colaboradores do Hospital Português prestaram toda a assistência necessária ao paciente e à sua família; razão que nos torna imensamente gratos a cada profissional que participou, junto conosco, desse momento difícil;

2. Transformar a dor da perda em uma oportunidade de salvar outras vidas foi uma das razões para que nós, familiares de Kaíque, após o diagnóstico de morte encefálica, autorizássemos a doação dos seus órgãos.

Agradecemos à imprensa, a DHPP, à delegada responsável pelo caso e aos investigadores, bem como, à sociedade por todo o apoio prestado. À imprensa, pelos cuidados e atenção na divulgação dos fatos. Aos órgãos públicos, pela excelência no atendimento, apuração das informações e acompanhamento dos fatos. À sociedade, pelas orações e acolhimento com palavras e ações. Somente juntos poderemos construir uma sociedade melhor.

Não vamos esquecer do jovem Kaíque Abreu. Que a imprensa continue nos apoiando nesse objetivo. Que a justiça cumpra o seu papel e que a sociedade continue a orar por todos nós e, também, a se mobilizar contra a violência.

Deixe uma resposta

Top