Documento sem título
Você está em
Home > CULTURA > FGM abre Dossiê Técnico para registro do Samba Junino como Patrimônio Imaterial

FGM abre Dossiê Técnico para registro do Samba Junino como Patrimônio Imaterial

Com o objetivo de consolidar o registro do Samba Junino como Patrimônio Imaterial, cujo processo de assinatura foi aberto no dia 19 de junho de 2016, mais uma etapa foi iniciada.  Nesta sexta-feira (17), a Fundação Gregório de Mattos (FGM) disponibiliza pela internet (clique aqui) ou presencialmente, na sede do órgão, o Dossiê Técnico para conhecimento e manifestação da sociedade. Caso algum cidadão deseje dar alguma contribuição, ela deverá ser formalizada até 30 dias após a publicação do Dossiê, conforme determina o Decreto Municipal 27.179/2016, que regulamenta os processos de tombamento de bens materiais e imateriais e indica as instâncias e etapas de deliberação para o tombamento. Após a conclusão desta etapa, o processo será encaminhado ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, para análise e emissão do Parecer Final. De acordo com pesquisas realizadas pela Gerente de Patrimônio Cultural da FGM, Magnair Barbosa, o Samba Junino nasceu das referências do Samba de Roda do Recôncavo Baiano. Caracterizado como samba urbano, o Samba Junino surgiu em torno das casas de candomblé de Salvador, presente em muitas festividades de matriz africana nas festas de caboclo, tendo suas manifestações iniciadas nas queimas de Judas e encerrando no Dois de Julho, inclusive na sequência das rezas direcionadas aos santos juninos – Santo Antônio, São João e São Pedro.

Deixe uma resposta

Top