Documento sem título
Você está em
Home > Destaques > Para ‘registro histórico’, juiz baiano declara que não recebe auxílio-moradia

Para ‘registro histórico’, juiz baiano declara que não recebe auxílio-moradia

por Cláudia Cardozo

O pagamento de auxílio-moradia é um assunto polêmico e que causa indignação e revolta para maioria da população. Se engana quem pensa que o assunto é bem recebido entre a magistratura. Em seu perfil no Facebook, o juiz baiano Gerivaldo Alves Neiva, de Conceição do Coité, declarou que não recebe o benefício e que acha o pagamento “uma grande aberração”. “Sou juiz de direito, moro em casa funcional do Tribunal de Justiça da Bahia, arco com as despesas de manutenção da casa e não recebo auxílio moradia, que não concordo e acho uma grande aberração! E se não tivesse a casa funcional, pagaria aluguel com o que ganho”, publicou. Tal publicação foi feita como um “registro histórico” do magistrado. O Bahia Notícias conferiu e, realmente, o magistrado não recebe tal vantagem. A média salarial líquida do juiz em 2017 foi de R$ 18 mil, tirando os meses em que recebeu férias, 13º e abono pecuniário. A declaração do magistrado foi feita nesta quarta-feira (17), mesmo dia que em o site BuzzFeed informou que a filha do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), recebe auxílio-moradia de R$ 4,3 mil, mesmo tendo dois apartamentos no Leblon, no Rio de Janeiro, que valem aproximadamente R$ 2 milhões. Marianna Fux era advogada e se tornou desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). O pai é o relator que concedeu uma liminar para garantir o auxílio-moradia a todos magistrados do país.

Deixe uma resposta

Top