Sisu abre inscrições nesta terça-feira (15); Bahia tem mais de 18 mil vagas

terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

/ by Redação

 



Luiz Cruz, 18, vai se inscrever no curso de administração da Ufba (Paula Fróes/Correio)

Começa nesta terça-feira (15) o período de inscrições para o primeiro semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2022. O processo vai até às 23h59 do dia 18 de fevereiro. Na Bahia, 10 instituições de ensino participam, ofertando juntas 18.489 vagas. Em todo o Brasil, são cerca de 222 mil oportunidades. É através do Sisu que o estudante pode ingressar em uma instituição de ensino superior pública, seja ela municipal, estadual ou federal, de qualquer cidade do país. 
 
Do total de vagas nacionais, cerca de 84,5% são para instituições federais (universidades e institutos). São 6.146 cursos diferentes distribuídos entre 125 instituições. O resultado será divulgado no dia 22 e as matrículas nas faculdades podem ser feitas entre 23 de fevereiro e 8 de março, conforme o calendário de cada uma delas. 
 
A Bahia aparece no segundo lugar do ranking de estados com mais vagas ofertadas, somente atrás de Minas Gerais (27.790). O estado fica no 10º lugar do ranking das 20 universidades com mais vagas, com a Universidade Federal da Bahia (Ufba). Também aparece no ranking, em 13º lugar, a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Os 10 cursos com as maiores ofertas de vagas são, nesta ordem: Pedagogia, Administração, Ciências Biológicas, Matemática, Direito, Química, Física, Agronomia, Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia e Engenharia Civil.
 
O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação no qual as instituições públicas oferecem vagas a serem disputadas por candidatos inscritos em cada edição da seleção. Os candidatos são selecionados para as opções de cursos indicadas no ato de inscrição, de acordo com a melhor classificação de nota obtida na edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar desta edição do Sisu será exigido do candidato que ele tenha feito o Enem de 2021, obtido nota superior a zero na prova de redação, e não tenha participado do Enem na condição de treineiro.


“O Sisu é um leilão eletrônico de vagas. São vagas que serão distribuídas no Brasil e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) deseja leiloá-las, ou seja, quem tiver a maior nota leva a vaga. Como não é possível fazer isso num espaço físico, acontece na plataforma do Sisu”, explica o diretor executivo de unidades escolares do grupo Bernoulli Educação, Marcos Raggazzi. 

Como funciona?

O candidato pode escolher até duas opções de curso. Durante os dias de inscrições, é possível modificar suas opções quantas vezes desejarem e assim obter resultados parciais. No primeiro dia, o candidato entra com seu cadastro e escolhe a primeira e a segunda opções. Durante as madrugadas, tudo é processado e, no dia seguinte, o candidato fica sabendo se se passaria ou não, e qual a sua colocação. Isso pode ser feito nos três dias sucessivamente e só no quarto dia é que valerá a opção final do aluno.

A nota de corte é o parâmetro para a classificação e define os resultados parciais e o resultado final. Trata-se da menor nota necessária para que o candidato fique entre os selecionados na modalidade escolhida de um determinado curso, com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos. A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição, não sendo garantia de seleção para a vaga ofertada. O sistema não faz o cálculo em tempo real e a nota de corte é modificada de acordo com a nota dos inscritos. 

Em determinados cursos, pode haver três modalidades de concorrência: vagas de ampla concorrência, vagas reservadas de acordo com a Lei nº 12.711/2012 (Lei de Cotas) e vagas destinadas às demais ações afirmativas da instituição. O candidato deve, no momento da inscrição, optar por uma dessas modalidades, de acordo com seu perfil. É de sua responsabilidade certificar-se de que atende aos requisitos exigidos para concorrer a uma vaga destinada à política afirmativa e de que possui os documentos que serão exigidos pela instituição, no momento da matrícula, em caso de aprovação. A documentação necessária será informada no boletim do candidato, na página do Sisu, com os demais documentos exigidos para matrícula.

Como se inscrever?

Como se inscrever?

  1. Na página do Sisu, clique em “Fazer Inscrição” e na próxima tela clique em “Entrar com GOV.BR” ou “Fazer cadastro”. 
  2. A primeira coisa a fazer é confirmar os dados e, depois da atualização, você está pronto para começar sua inscrição. 
  3. Na página “Minha inscrição”, você pode escolher até duas opções de curso. É nesta tela que você vai acompanhar sua inscrição durante todo o processo. Para começar é só clicar em "Fazer inscrição na 1ª opção". 
  4. Você pode pesquisar as vagas pelo nome do município, nome da instituição ou nome do curso. No resultado da busca você conhece os cursos pesquisados. Clique no curso para ver mais detalhes e as modalidades disponíveis. 
  5. Leia atentamente as modalidades disponíveis para o curso, escolha uma das opções para a qual pretende concorrer e clique em "Escolher esta modalidade" para continuar. 
  6. Confira os dados do curso e modalidade de vaga que você escolheu, a documentação que será exigida pela instituição na matrícula
  7. Clique em “Confirmar minha inscrição”.

Lista de espera

O candidato selecionado em sua 1ª ou 2ª opção só terá esta oportunidade de fazer sua matrícula. Assim, é preciso estar atento aos prazos. Se for selecionado na 1ª ou 2ª opção, independentemente de efetuar a matrícula ou não, o candidato não poderá manifestar interesse em participar da lista de espera, ou seja, só participa da lista de espera quem não foi selecionado em nenhuma das duas opções. 

Para participar da lista de espera, o candidato deve acessar o seu boletim Sisu e manifestar o interesse entre os dias 22 de fevereiro e 8 de março. Na lista de espera, é importante que o candidato acompanhe junto à instituição da vaga escolhida as convocações para matrícula.

Vale lembrar que o candidato também pode participar do Sisu que acontece no segundo semestre. Mesmo que o estudante tenha participado do Sisu 2022.1, pode se inscrever para o 2022.2, independente de ter sido aprovado ou não. 

O plano do estudante Luiz Cruz, de 18 anos, é passar em Administração na Ufba. A estratégia dele é colocar esta como a primeira opção e deixar a segunda opção em branco. “Administração na Ufba é a minha única opção. Então eu não vou colocar segunda opção, já que, se eu não passar na primeira e passar na segunda, eu teria que cursar essa segunda e não poderia participar da lista de espera”, diz.

Mas Luiz está confiante de que pode passar de primeira. “Fui atrás de informações sobre como o Sisu funciona para poder estar preparado agora. Pesquisei notas de corte de edições anteriores. Alguns sites permitem que a gente faça simulações das nossas notas antes do Sisu abrir. Eu fiz isso e, apesar dos resultados diferentes em cada um deles, a menor nota que tive foi 694,5. Em 2021.1 a nota de corte foi 699,5”, acrescenta. 

Quais são as estratégias para conseguir uma vaga?

É importante entender como a plataforma funciona e realizar pesquisas prévias. Apesar do candidato poder explorar o sistema à vontade durante o período de inscrição e verificar onde tem mais chances de passar, os resultados são parciais e a aposta só pode ser feita em até duas opções. Por isso, vale pesquisar quais foram as notas de corte dos anos anteriores e também como cada curso e instituição calculam as notas. 

Por exemplo, uma faculdade A pode dar mais peso à Matemática do que a faculdade B para o mesmo curso. Se o estudante tiver uma nota mais baixa em Matemática, será mais indicado optar pela faculdade B. Vale lembrar que o candidato pode se inscrever, se assim for viável, para instituições de ensino de qualquer estado.

“Algumas instituições usam as notas do Enem  com critérios diferentes. Algumas avaliam pela média das áreas cobradas, outras podem dar pesos diferentes às notas. Durante os três dias de inscrição, a nota de corte (nota do último aluno que está classificado no momento) oscila, por causa da entrada e saída de alunos com notas diferentes em uma mesma quantidade de vagas. É importante acompanhar essa movimentação”, aconselha o diretor executivo de unidades escolares do grupo Bernoulli Educação, Marcos Raggazzi. 

Outra dica é, caso o aluno só tenha uma opção de curso, apostar em mais de um turno, já que alguns são ofertados durante o dia ou durante a noite. Esse é o caso de Beatriz Figueiredo, de 18 anos. Ela quer cursar Direito na Ufba. Beatriz já participou do Sisu outra vez e teve um pouco de dificuldade para entender o sistema. Dessa vez, já está preparada e montou sua estratégia. 

Beatriz Figueiredo quer cursar Direito na Ufba

(Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu sempre quis algo relacionado à Humanas e Direito foi o curso que eu mais me encontrei. Como eu só tenho um curso de preferência, eu pretendo colocar na primeira opção Direito Diurno e, na segunda, Direito Noturno. Outra alternativa é colocar uma instituição diferente. Tudo vai depender de como estiverem as notas de corte ao longo da semana”, conta Beatriz. 

Outra opção é utilizar a nota do Enem para ingressar numa faculdade particular através de seleção interna de cada instituição. Esse é o plano B de Felipe Lomba, de 18 anos. Ele quer cursar Engenharia Química na Ufba. Se não conseguir, já se inscreveu para a seleção através da nota do Enem para o Senai Cimatec. Mas os planos não param por aí. 

“Outra opção é continuar estudando para no próximo Enem tentar novamente. Para não perder os meses de janeiro e fevereiro, eu já estou matriculado num cursinho Pré-vestibular”, conta. Mas Felipe também se mantém esperançoso. “Eu fiz o cálculo da nota. Com os pesos do curso na Ufba, a minha nota fica 744. Nos anos anteriores, a nota de corte ficou entre 749 e 746. Então eu tenho chance de passar. Caso não seja na primeira chamada, ainda tem a lista de espera”, finaliza.

Felipe Lomba quer cursar Engenharia Química na Ufba

(Foto: Divulgação/Bernoulli)

Entenda a diferença:

Bacharelado - curso superior generalista, de formação científica ou humanística, que confere ao diplomado competências em determinado campo do saber para o exercício de atividade profissional, acadêmica ou cultural, com o grau de bacharel.

Licenciatura - curso superior que confere ao diplomado competências para atuar como professor na educação básica, com o grau de licenciado.

Tecnológico - curso superior de formação especializada em áreas científicas e tecnológicas, que confere ao diplomado competências para atuar em áreas profissionais específicas, caracterizadas por eixos tecnológicos, com o grau de tecnólogo.

Área Básica de Ingresso - Designa uma situação em que uma única “entrada” possibilita ao estudante, após a conclusão de um conjunto básico de disciplinas (denominado de “ciclo básico” por algumas instituições de educação superior), a escolha de uma entre duas ou mais formações acadêmicas. É comum em cursos cuja entrada é única para licenciatura ou bacharelado (história, física, geografia, etc.); ou em cursos como os de letras, que disponham de várias formações acadêmicas vinculadas. 

Calendário:

  • Inscrições no Sisu: 15 a 18 de fevereiro 
  • Divulgação do resultado: 22 de fevereiro
  • Matrícula: 23 de fevereiro a 8 de março
  • Inscrição na lista de espera: 22 de fevereiro a 8 de março 
  • Início da convocação pela lista de espera: 10 de março 

Confira a distribuição de vagas na Bahia por instituição:

  • IFBAIANO - (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano) - 860 vagas em 22 cursos
  • Uesb (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia) - 605 vagas em 37 cursos
  • UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia)- 1.636 vagas em 45 cursos
  • IFBA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia) -  1.313 vagas em 42 cursos
  • Uefs (Universidade Estadual de Feira de Santana) - 1.087 vagas em 30 cursos
  • Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz) - 1.746 vagas em 43 cursos
  • Ufba (Universidade Federal da Bahia) - 4.693 vagas em 96 cursos
  • Ufob (Universidade Federal do Oeste da Bahia) - 960 vagas em 30 cursos
  • UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia) - 1.710 vagas em 53 cursos
  • Uneb (Universidade do Estado da Bahia) - 3.879 vagas em 92 cursos

 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© all rights reserved
made with by templateszoo